Load Carregando
Smurf
Smurf
Smurf
Smurf
Voltar ao início

Fome zero e agricultura sustentável

Descubra como o Sicredi contribui com ações para fortalecer a agricultura familiar e arrecadar toneladas de alimentos para doação.

vídeo thumb
vídeo thumb
vídeo thumb
vídeo thumb
vídeo thumb
vídeo thumb

Erradicar a fome, alcançar a segurança alimentar, melhorar a nutrição e promover a agricultura sustentável

Talvez esse seja um dos mais controversos e desafiadores objetivos mundiais a ser trabalhado na Agenda 2030. Pois no Brasil e no mundo, há produção alimentar suficiente para todas as 8,017 bilhões de pessoas que vivem em nosso planeta. Entretanto, sua distribuição e acesso desigual estabelece que aproximadamente 830 milhões de pessoas estejam vivendo em insegurança alimentar, má nutrição ou estado de fome permanente.
Os problemas geopolíticos, econômicos, socioculturais e ambientais determinam escalas de produção, sistemas produtivos, formas de distribuição de alimentos diferenciados, estabelecendo problemas de segurança alimentar em parte da população mundial, com dificuldade de acesso à uma dieta nutricional equilibrada e suficiente para o seu desenvolvimento saudável, mínimo necessário.
Em alguns países há excesso de produção de alimentos, enquanto em outros as condições ambientais determinam a escassez produtiva. E o problema ainda se agrava com as perdas alimentares. Por exemplo, no Brasil a perda de alimentos ao longo da sua cadeia produtiva, desde o campo até a mesa da família brasileira, é de aproximadamente 30%. 
Além da perda, a distribuição de renda desigual entre a população mais rica e mais pobre, determina dificuldades para aquisição de alimentos. Com isso, colocando em risco a segurança alimentar mínima para uma dieta alimentar balanceada e rica em nutrientes, o que é essencial ao bom desenvolvimento humano, em todas as fases da vida humana.
Os sistemas produtivos agropecuários são um fator contribuinte ao estado de fome mundial. Pois são bilhões de hectares de terras de monoculturas empregados para produção de combustíveis e energias, rações para animais ou outras formas de destinação dos grãos, fibras e proteínas vegetais e animais, e que não são aproveitadas para a alimentação humana.
No Brasil, são as pequenas propriedades rurais e os sistemas de agricultura familiar que produzem cerca de 70% dos alimentos que chegam à mesa das famílias brasileiras. E no mundo esta condição não é diferente. Ou seja, os pequenos e médios negócios de agricultura familiar são fundamentais para restabelecer a ordem e segurança alimentar mundial.
De acordo com o relatório “Estado da Segurança Alimentar e Nutrição no Mundo, edição de 2022, a ONU informa que em 2021, o número de pessoas afetadas pela fome em todo o mundo subiu para 828 milhões, um aumento de 46 milhões pessoas, desde 2020 e 150 milhões desde o início da pandemia de Covid-19.
Segundo OXFAM (2022) no período da pandemia e ainda atualmente, cerca de 33,1 milhões de brasileiros vivem na insegurança alimentar e nesse período pandêmico 14 milhões de novos brasileiros viveram em situação de fome em pouco mais de um ano. Somente 4 entre 10 famílias conseguem se alimentar adequadamente e “os outros 6 lares se dividem numa escala, que vai dos que permanecem preocupados com a possibilidade de não ter alimentos no futuro até os que já passam fome”.
O Sicredi trabalha com o repasse de recursos do PRONAF (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), promovendo o acesso a recursos para as famílias de agricultores brasileiros, e assim, contribuindo para a geração de renda e o fortalecimento do agronegócio familiar. 
E não é apenas a concessão do crédito, mas as cooperativas do Sicredi buscam parcerias com órgãos e entidades locais para esclarecer, orientar e participar de forma ativa na capacitação das famílias agrícolas. Desta forma, ensinando-lhes melhores práticas produtivas, com maior produtividade, qualidade e rentabilidade, e ainda com menor perda da produção e menor impacto ambiental.
Outra forma que o Sicredi vem atuando para a eliminação da fome nas áreas onde atua é através de ações voluntárias dos seus colaboradores e cooperados, promovendo campanhas para a doação de toneladas de alimentos para famílias em estado de vulnerabilidade alimentar.
Com essas atividades o Sicredi contribui para o cumprimento nacional deste ODS 1, além de promover o senso de cidadania e pertencimento da comunidade, saúde e restabelecendo a dignidade humana.
Mas, o Sicredi sabe que a fome no Brasil e no Mundo é muito maior, e por isso, mantém esses programas continuamente e, por isso, convida a todos seus cooperados, colaboradores e comunidades em geral a participarem de seus programas de combate a fome, pois, somente com o estabelecimento de parcerias e ação individual de cada pessoa, será possível eliminar a fome do cardápio brasileiro.


Veja também

Cidades e comunidades sustentáveis

Cidades e comunidades sustentáveis

Descubra como o Sicredi contribui para tornar as cidades e comunidades mais inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis.

Saiba mais
Parcerias e meios de implementação

Parcerias e meios de implementação

Descrição: Descubra como o Sicredi contribui para parcerias e meios de implementação através do Programa A União Faz a Vida e de outras iniciativas.

Saiba mais
Redução das desigualdades

Redução das desigualdades

Descubra como o Sicredi contribui para redução das desigualdades através de projetos que proporcionam a capacitação e a formação de micro e pequenos empresários.

Saiba mais